A história da Louis Vuitton (e uma pop up pra chamar de nossa)

Às vésperas da inauguração da loja pop-up aqui no Shopping, revisitamos a história da Louis Vuitton desde os primórdios até virar o clássico que é nos dia atuais.

Uma pop up store da Louis Vuitton está prestes a abrir no MorumbiShopping – tapume decorado com o icônico monograma LV já deixou a dica pra quem quiser incluir a marca na lista de compras do Natal. Mas enquanto esperamos a inauguração, que tal conhecermos um pouco mais da história desta tradicional grife francesa?

 

1821

Louis Vuitton nasceu em uma família humilde de moleiros e carpinteiros na região francesa de Jura, próxima à Suíça. Aos 16 anos foi para Paris e virou aprendiz de um fabricante de baús de viagem, o Monsieur Maréchal.

fundador da Louis Vuitton

 

1851

Louis Vuitton conseguiu reunir utilidade, praticidade e estética em um só objeto. Sua sorte mudou quando foi solicitado para embalar as bagagens da imperatriz Eugênia de Montijo nas viagens do imperador Napoleão III.

 

1854

Fundou a Maison Luis Vuitton Malletier em Paris.

 

1870

A empresa cresceu e seu filho Georges passou a trabalhar ali. Ele criou o Gris Trianon, baú volumoso feito de madeira super leve. Sua cor original era cinza claro.

1876

O objeto passou a ser muito copiado e por isso a empresa mudou a cor do baú Trianon: de cinza ele passou para um listrado bege e marrom.

 

1888

Em nova tentativa de driblar as piratarias, Georges criou a padronagem Damier – um xadrez marrom e bege.

Damier LV

 

1896

Hoje um clássico absoluto e marca registrada da Louis Vuitton, o monograma LV e os símbolos de flores surgiram em mais uma tentativa de combater as imitações.

 

1901

A marca lança a bolsa Steamer, com sistema de dobraduras para se tornar prática e ocupar pouco espaço dentro do baú. A Steamer veio antes da mala de viagem esportiva.

 

1914

A empresa inaugurou o The Louis Vuitton Building na Champs-Élysées, em Paris, a maior loja de produtos de viagem do mundo.

 

1920

O couro EPI foi criado por Georges Vuitton e seu filho Gaston-Louis Vuitton, com granulado característico.

 

1930

Lançamento da Keepall Bag, tradicional mala de mão e item mais vendido da marca. A primeira com tecido impermeável flexível.

Keepall Bag Louis Vuitton

 

1932

Lançamento da bolsa Noé, desenvolvida inicialmente para carregar garrafas de champanhe – sabia dessa? Com capacidade para até cinco garrafas! Foi criada por Gaston-Louis, a pedido de um produtor da bebida.

bolsa Noé Louis Vuitton

 

1933

Lançamento da bolsa Speedy, desenvolvida para ser carregada nas mãos. Se desenrolou em três tamanhos diferentes.

bolsa Speedy LV

 

1977

Henry Recamier, genro de Gaston-Louis Vuitton, assumiu o comando da empresa e iniciou a verticalização dos negócios.

 

1987

O magnata francês Bernard Arnault comprou a marca, e com ela fundou os pilares de seu conglomerado LVMH (Moët Hennessy • Louis Vuitton).

 

1996

A marca convocou seis estilistas para criarem releituras de seus acessórios e se introduzir nas tendências de moda. Eram eles: Helmut Lang, Vivienne Westwood, Isaac Mizrahi, Romeo Gigli, Manolo Blahnik e Sybilla.

 

1997

Arnault contratou o estilista norte-americano Marc Jacobs para renovar a Louis Vuitton e criar sua primeira coleção de roupas, sapatos, relógios e joias. Na época o estilista era praticamente desconhecido.

Marc Jacobs Louis Vuitton

 

2001

Stephen Sprouse foi convidado para grafitar as bolsas da marca, iniciando a primeira ação de parceria entre a marca e artistas para edições limitadas.

Depois ainda teve o patchwork da artista inglesa Julie Verhoeven, as cores cítricas do diretor teatral Bob Wilson, até o mangá de Takashi Murakami.

Em mais um passo inovador, a Louis Vuitton convocou celebridades como a atriz Jennifer Lopez para divulgarem a marca, substituindo as modelos.

Jennifer lopez Louis Vuitton

 

 

2013

Marc Jacobs deixa o comando artístico da Louis Vuitton. Sua saída deixou um saldo de crescimento de 80% na LV.

Nicolas Ghesquière foi nomeado o diretor artístico das coleções femininas da Louis Vuitton. O estilista era conhecido por seu trabalho na Balenciaga.

 

2018

Depois de sete anos na direção artística da coleção masculina da Louis Vuitton, Kim Jones deixa o cargo e passa o bastão para Virgil Abloh, o fundador da marca Off-White.

 

Fotos: Reprodução

Posts Relacionados

Deixe um comentário