Amantes da moda que não se conformam com marcas utilizando pele animal para a confecção de casacos e outras peças têm um bom motivo pra comemorar. Pois a Michael Kors acaba de anunciar que não utilizará mais esse tipo de matéria-prima em suas coleções. “A partir dos avanços tecnológicos de tecidos temos a habilidade de criar a estética de luxo utilizando pele que não seja animal. Vamos apresentar essas novas tecnologias em nossa coleção de fevereiro”, disse o próprio Michael em declaração oficial à imprensa. A marca se une a Calvin Klein, Tommy  Hilfiger, Gucci, Ralph Lauren e, claro, Stella McCartney no time dos que aboliram completamente o pelo animal em suas roupas. O mesmo deverá ser aplicado à Jimmy Choo, a famosa marca de calçados (adquirida recentemente pelo grupo da MK).

Segundo o Conselho Americano de Informação de Pelo Animal, aproximadamente 70% dos grandes estilistas ainda utilizaram esse material nas suas coleções de inverno 2017. Na lista de animais reproduzidos em criadouros e destinados ao abate para que seus pelos sejam utilizados na confecção de roupas estão desde focas e chinchilas até raposas e linces. Milhões deles são mortos todos os anos – só na França são abatidos 70 milhões de coelhos por ano para esse fim. Passou da hora de reverter esse quadro, né?

Foto: Reprodução

Da Redação