Gosta de livros de suspense, como “Garota Exemplar” e “A Garota no Trem“? O sucesso dessas obras foi tamanho que não espanta o fato de terem ganhado adaptação para o cinema e nem de inspirarem novos escritores a criarem novas histórias na mesma linha. Esse é o caso de “The Woman in the Window” (“A Mulher na Janela”, em tradução livre), do estreante A.J. Finn – pseudônimo do editor Daniel Mallory. Escrito na calada da noite, em sigilo absoluto, e com água da mesma fonte das “garotas” aí de cima, o romance justificou todo e qualquer esforço ao conquistar um posto na lista dos mais vendidos do New York Times – há 12 anos um debutante não figurava nessa listinha – e ter seus direitos autorais comprados pela Fox 2000 para virar filme produzido por Scott Rudin, de “Onde os Fracos Não Têm Vez”. 

Ainda sem edição brasileira, o livro tem Anna Fox como personagem principal, uma mulher com agorafobia (transtorno psicológico ligado a ataques de pânico) que vive sozinha em um apartamento em Nova York e passa seu tempo assistindo a filmes antigos e observando pela janela a vida dos vizinhos. A história toma proporções quando Anna testemunha algo fora do comum envolvendo uma família que acaba de se mudar. Qualquer semelhança com “Janela Indiscreta”, clássico de Hitchcock, não é mera coincidência… Já coloca na lista de leitura!

Fotos: No Film School

Da Redação