Rodarte e Proenza Schouler, duas marcas consideradas mais “moderninhas”, deixaram a semana de moda nova-iorquina para apresentar suas coleções de verão 2018 em Paris na semana passada – detalhe, ao mesmo tempo que acontecia a semana de alta-costura inverno 2017/18 na cidade luz. Meio confuso, né? Mas todo mundo conseguiu brilhar!

Rodarte

Fundada e liderada pelas irmãs Kate e Laura Mulleavy, a Rodarte apostou em mais uma coleção ultra romântica, complementada por muitos e muitos lacinhos de metal e florzinhas naturais, que foram aplicados em todo e qualquer brechinha dos looks.

Considere a ideia (do romantismo com laços e flores) caso esteja planejando um casamento no campo, com visual de camponesa que não levou muito tempo pra se arrumar. Ai, ai…

A maquiagem foi bastante simples: pele bem feita e sem cores marcantes, mas valorizada pelos toques suaves. Repare nos olhos. Na linha rente aos cílios superiores existe um pequeno traço centralizado feito com lápis prateado. Já na linha d’água inferior, o traço com lápis branco ajudou a abrir o olhar. Não houve sequer acabamento com máscara de cílios! As bochechas foram realçadas com um pouquinho de blush rosado e os lábios ficaram sem cor.

Até mesmo as mãos das modelos ganharam detalhes muito especiais: pequenos desenhos que imitavam os botões miúdos de flores. Muito capricho!

Com tantos toques charmosos e românticos, entretanto, nada se destacou mais do que os arranjos de cabelo montados com vários laços, alguns feitos de fitas de cetim, outros rígidos feitos de metal, e muitas flores naturais na cabeça.

Proenza Schouler

Já a Proenza Schouler reforçou sua imagem de marca moderna com toques minimalistas e conceituais na beleza. O cabelo era mais do que texturizado, e o acabamento com efeito molhado, os fios emaranhado, repuxados e moldados, deram ares de escultura para o penteado.

O mesmo tratamento foi dado para cabelos lisos e cacheados, e que funcionou muito bem. Ótima dica para garotas que possuem os fios longos e querem dar uma renovada no penteado de festa.
Para concluir o visual ao longo do comprimento, lance mão de alguns grampinhos.

A maquiagem também não recebeu nenhuma conclusão mais específica, colorida ou marcante, e o visual foi trabalhado para conquistar aquele efeito “cara lavada”. No entanto, repare que as sobrancelhas das modelos carregaram um detalhe perceptível, diferentão e bastante grosseiro até – se considerarmos que um traço à lápis não seja algo que a gente ignore no dia a dia.

Fotos: The Impression, Vogue América.

Da Redação